Saiba como fica o auxílio-doença com reabertura parcial das agências do INSS dia 13

Saiba como fica o auxílio-doença com reabertura parcial das agências do INSS dia 13

Os trabalhadores que estão recebendo auxílio-doença poderão prorrogar o pagamento do benefício sem precisar ser avaliado pelos médicos peritos se o término de pagamento dos benefícios cair neste período

As agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) começam a ser reabertas gradualmente para o atendimento presencial a partir do dia 13 de julho com 70% da sua capacidade. A justificativa oficial para este percentual é a de que nem todas as agências têm condições para atender o cidadão ou a cidadã de forma segura e evitar a proliferação da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.
Os trabalhadores que estão recebendo auxílio-doença poderão prorrogar o pagamento do benefício sem precisar ser avaliado pelos médicos peritos se o término de pagamento dos benefícios cair neste período.
O trabalhador tem de solicitar a prorrogação pelo portal Meu INSS, site e aplicativo do instituto ou pelo telefone, na Central 135, que continuarão funcionando mesmo após a retomada do atendimento presencial. Quem não fizer a solicitação terá o pagamento do benefício encerrado. Quem ainda não têm condições de voltar a trabalhar, terá o benefício prorrogado, sem perícia médica, mas receberá uma espécie de adiamento no valor de R$ 1.045,00 mesmo que tenha direito a um valor maior.
O trabalhador que precisar ir até uma agência aberta, precisa ficar atento ao horário de funcionamento, que será parcial com seis horas contínuas, e ao prévio agendamento dos serviços. Só será atendido quem marcar o atendimento nos canais remotos.
Confira como fazer o pedido de prorrogação do auxílio-doença por meio da internet ou telefone
Para receber antecipação o auxílio-doença no valor de R$ 1.045 o beneficiário ou a beneficiária deve enviar o atestado médico pelo Meu INSS para que seja avaliado e aprovado.
O atestado médico pode ser digitalizado ou fotografado e deverá ser legível, sem rasuras e ter até 5 MB, além de conter as seguintes informações: assinatura e carimbo do médico, com registro do Conselho Regional de Medicina (CRM); informações sobre a doença e a respectiva numeração da Classificação Internacional de Doenças (CID) e prazo estimado do repouso necessário.
O valor será pago pelo período de três meses, incluindo as possíveis prorrogações. Se o segurado tiver direito a um benefício maior que o valor antecipado, após a reabertura das agências do INSS serão emitidas as orientações de como proceder para solicitar a diferença de valores.
Como solicitar o auxílio:
1. Acesse o Meu INSS, pelo site inss.gov.br
2. Clique na opção "Agendar Perícia"
3. Informe CPF e data de nascimento e clique em "Eu não sou um robô" e em "Continuar"
4. Leia as instruções e clique em "Perícia inicial" e depois em "Selecionar"
5. Leia as instruções e clique na opção "SIM" para encaminhar o atestado médico. Vá em "Continuar" e em "Avançar"
6. Atualize seus dados de contato, principalmente e-mail e celular
7. Vá para o campo "Anexos" e clique no sinal de + para anexar os documentos
8. Tudo anexado, clique em avançar e informe seu CEP para que o sistema localize a unidade do INSS que irá analisar o pedido
9. Selecione o bairro e a unidade pagadora
10. Confira os dados, marque "Declaro que li e concordo com as informações acima" e em "Avançar"
Prorrogar o benefício
Se o trabalhador ou a trabalhadora precisar prorrogar o auxílio-doença, se não for feito de forma automática, deve fazer o pedido pelo Meu INSS ou telefone 135.
O pedido de prorrogação deve ser solicitado nos últimos 15 dias de afastamento, segundo o INSS. Se perder o prazo, o trabalhador terá que fazer a solicitação de um novo benefício, que poderá ser prorrogado seis vezes, a cada 30 dias, sem a perícia presencial.
Confira o passo a passo do pedido de prorrogação
1. Acesse o Meu INSS
2. Vá em "SERVIÇOS SEM SENHA" e clique em "Agendamentos/Solicitações"
3. Informe Nome, CPF e data de nascimento e marque "Não sou um robô"
4. Clique em "NOVO REQUERIMENTO", no canto inferior, à direita da tela
5. Localize "Benefício por incapacidade" e clique na seta
6. Clique em "Pedido de prorrogação com documento médico" e, depois, em "Avançar"
7. Confira as informações e corrija se houver necessidade
8. Clique em "Avançar"
9. Informe seu CEP no campo indicado e clique em "CONSULTAR"
10. Selecione a agência de sua preferência e clique em "AVANÇAR"
11. Confira se todas as informações estão corretas e marque "Declaro que li e concordo com as informações acima".
Para acompanhar o pedido
O segurado pode clicar em "Agendamento/Solicitações" para confirmar o status da análise. Esse é o primeiro item da seção de serviços sem senha, em destaque na tela que aparece para o usuário que entra no site. Também é possível acompanhar pela central telefônica 135, que funciona de segunda a sábado, de 7h às 22h
Importância dos dados atualizados
Quando houver o retorno do atendimento presencial o INSS notificará os segurados sobre os procedimentos necessários para realização de perícia. Isso acontecerá pelo Meu INSS ou por contato telefônico feito pelos atendentes da Central 135. Por isso é importante manter todos os dados de contato atualizados. Para isso, basta acessar o Meu INSS e conferir se os contatos telefônicos e e-mail estão corretos.

Fonte: CUT Brasil


Imprimir