Data-base 2019: trabalhadores da Cosanpa aprovam proposta

Em assembleias realizadas na quarta-feira, 11, categoria aprovou proposta consensada
Por ampla maioria de votos, em assembleias realizadas de forma simultânea, trabalhadores e trabalhadoras decidiram aprovar a proposta para selar a data-base 2019. As assembleias aconteceram na manhã do dia 11 de março, quarta-feira, nos portões da empresa, em Belém e nas regionais do interior do Estado.
A proposta aprovada encerra um longo processo de data-base que começou 10 meses atrás e implica em reajuste de 4,31% nos salários (em uma única parcela) e no auxílio-creche. Tanto os salários como o auxílio-creche serão reajustados a partir do pagamento de abril.
A diferença do percentual (0,73%), para chegar nos 5,07% será discutida na data-base 2020. As demais cláusulas econômicas do acordo foram mantidas do jeito que estão atualmente. A discussão sobre o reajustamento dessas cláusulas também será levada à data-base deste ano.
Retrospecto
Na primeira fase da discussão da data-base 2019, em junho do ano passado, ficou acertado e aprovado em assembleias que o acordo coletivo terá validade de dois anos. Por isso o ACT vigente vale até 2021, sendo que as cláusulas econômicas devem ser discutidas anualmente em forma de termo aditivo ao acordo completo, com todas as cláusulas.
Em junho, o percentual da inflação (5,07%) foi aplicado no valor dos tíquetes-alimentação retroativamente ao mês de maio. Salários e pisos salariais, naquela ocasião, receberam reajuste de 1,05%, referente a um resíduo da data-base anterior. A segunda fase da negociação da data-base 2019 se deu em dezembro do ano passado.
Paralisações
Retomamos a negociação este ano pressionando para que a empresa aplicasse o reajuste nos salários. Chegamos a consensar uma proposta de parcelamento do percentual. Na manhã da segunda-feira, 9 de março, Sindicato dos Urbanitários do Pará e diretoria da Cosanpa retomaram a negociação, momento em que conseguimos uma proposta de consenso. Essa proposta foi aprovada e selará a data-base 2019 com uma significativa vitória, pois não temos dúvida de que as paralisações de 24 e 48hs foram essenciais para que a empresa cumprisse a palavra de efetivar o reajustamento salarial.
Dias parados
Em relação aos dias parados, definimos com a empresa que dois dias serão abonados, ou seja, não serão descontados, e o terceiro dia será compensado. Sendo que a forma de compensação será definida somente após reunião entre o Sindicato e a direção da Cosanpa. Temos também a definição de que a direção da empresa irá despachar um documento aos gerentes e gestores determinando que não haja nenhum tipo de punição e perseguição aos trabalhadores e trabalhadoras que aderiram às paralisações.
Todos e todas estão de parabéns pela data-base vitoriosa, que manteve o acordo e conquistou reajuste nos salários. Este ano, vamos novamente em busca de avanços.
A luta continua!


Imprimir