Assembleias nesta terça e quarta-feiras

Assembleias nesta terça e quarta-feiras

Vamos juntos decidir a continuidade da luta em busca do cumprimento do nosso acordo

Amanhã, dia 3/3, o Sindicato dos Urbanitários do Pará realizará assembleias em Belém e no dia 4, quarta-feira, realizaremos assembleias em Belém e regionais, veja quadro. As assembleias têm caráter deliberativo e vão definir ações de luta em busca do cumprimento do acordo referente à data-base 2019.
A categoria deu todo o tempo, mas lamentavelmente, a direção da empresa parece preferir o conflito. Nossa negociação começou em maio, passou para o mês de junho, momento em que a direção da Cosanpa pediu que os trabalhadores e trabalhadoras dessem um tempo e voltasse a negociar em novembro, mas já com o compromisso de implementar o percentual de reajuste nos salários e cláusulas econômicas.
Numa demonstração de parceria, a categoria concedeu o tempo. Naquela ocasião, a direção da empresa alegou necessitar desses meses para ter o reflexo do aumento da tarifa nas contas da empresa.
Em novembro, procuramos a empresa. Em dezembro, o Sindicato precisou fazer mobilização política para realizar uma reunião de negociação. No dia 2/12/19, sindicalistas, empresa e o governo do Estado, com a participação do senador Paulo Rocha e do deputado Beto Faro, reuniram no palácio do governo, em Belém.
E AGORA, PRESIDENTE?
Depois desta reunião, o Sindicato voltou à Casa Civil (governo do Estado) tratando do acordo. Em seguida, a Cosanpa foi chamada à Casa Civil para dialogar sobre a data-base e foi encontrada uma saída para resolver a data-base, que está na mão do presidente da Cosanpa. Será que o presidente da Cosanpa vai apostar na greve ou tentará resolver a questão?
MOBILIZAÇÃO
Realizamos uma paralisação de 24 horas em 12 de fevereiro e outra de 48 horas nos dias 18 e 19/2. E esta semana, sem resposta, vamos reunir para deliberar possivelmente uma greve por tempo indeterminado. Nos resta cruzar os braços e pressionar a diretoria da empresa na busca de resposta ao impasse criado.
Por outro lado, a diretoria da Cosanpa segue contratando comissionados e até via ordem de serviço, o que é totalmente ilegal e imoral, visto que a Cosanpa não pode sangrar desta forma o seu cofre. Nos resta ir à luta! Todos e todas às assembleias deliberativas rumo a uma greve forte e participativa!


Imprimir