Prática antiética da Equatorial é recorrente

Em dezembro/19, a diretoria do Grupo Equatorial foi tão antiética no Maranhão quanto no Pará. Na Cemar, os trabalhadores também disseram NÃO à proposta da empresa. Agindo como criança birrenta que perde e recolhe a bola tentando impor o fim de jogo, na Cemar, a direção do Grupo Equatorial também deixou de pagar o tíquete natalino na data prevista, às vésperas do Natal. O Sindicato dos Urbanitários do Maranhão realizou assembleia e os empregados, coagidos aprovaram a proposta da empresa. Foi uma demonstração clara de que, mesmo tendo condições de prestigiar a categoria com uma proposta melhor, prefere ser vingativa e desumana. Fique atento!


Imprimir