Os absurdos que acontecem na Cosanpa

Denúncias envolvendo desmandos por parte de comissionados não param de surgir na Cosanpa. Na Unisul, denúncias dão conta de que existe um gerente comissionado que dá tratamento vip a certas pessoas, libera carro da Cosanpa para uma determinada terceirizada. O carro fica à disposição dessa terceirizada tanto para trabalho de campo como para levá-la e apanhá-la na casa dela. Denúncias garantem que há outras três protegidas desse mesmo gerente comissionado, que deveriam estar em campo fazendo serviço para o qual foram contratadas, mas fazem trabalhos internos, deixando para os trabalhadores próprios o serviço de campo, que é atribuição da empresa terceirizada.
Esse mesmo gerente foi flagrado fazendo campanha política em pleno horário de trabalho na empresa, fato denunciado (com pedido de providência) para o presidente da Cosanpa, mas nada foi feito. Recebemos denúncia de que o comissionado, encorajado pela impunidade, falta ao trabalho e chega atrasado. Suas ausências, segundo ele, se devem a reuniões externas, sempre com o diretor de Mercado. Há ainda informações de que ele persegue trabalhadores próprios. E vem o questionamento, será que a diretoria da Cosanpa continuará omissa para essa situação?

Farra do combustível
A entidade sindical recebeu denúncia de que o gestor da Unam e alguns apadrinhados deitam e rolam no uso dos veículos da Cosanpa. Chegam ao cúmulo de utilizar carro e motorista até nos finais de semana. E tem mais, esse gestor retirou a logomarca da Cosanpa e o número da frota do carro da Companhia. O comentário é de que essa diretoria teme esse gestor, pois seria ele quem indica pessoas para a Servpred, onde, segundo a denúncia, o nepotismo rola solto. Ele já teria indicado esposa, filho, filha, nora, conhecidos, inclusive um desses protegidos dele chegou a ser preso na Unidade de Icoaraci. O fato é que os terceirizados têm na Unam mais direitos que os trabalhadores da casa, o que também foi denunciado, com fotos e nenhuma providência foi tomada até a presente data, tanto e sua equipe continua gastando a gasolina que está quase R$ 6,00 o litro.
A pergunta é, será que a Diretoria virá com aquele velho discurso que não tem dinheiro para reajustar salários? Na Unam, dinheiro não é problema, dinheiro na Cosanpa serve para a manutenção do status de um grupo de comissionados que não tem qualquer compromisso com o bem público e com o serviço prestado à população.