Nota de repúdio à perseguição da Petrobras a sindicalista

Nota de repúdio à perseguição da Petrobras a sindicalista

Acessos: 119
Nota de repúdio à perseguição da Petrobras a sindicalista
Registramos nosso repúdio à perseguição que o companheiro Deyvid Bacelar, atual Coordenador da Federação Única dos Petroleiros - FUP, em São Francisco do Conde/BA, vem sofrendo pela Petrobras.
O movimento sindical vem sofrendo sucessivos ataques desde o governo golpista de Michel Temer, é nítido o interesse do Estado em esvaziar a representação dos trabalhadores e marginalizar a atuação sindical.
Não esperávamos nenhuma melhora nas relações dos defensores dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras durante o atual governo, mas desenha-se uma perseguição à categoria só comparável ao sinistro período da ditadura civil militar.
A atuação sindical é um direito legítimo de todas as categorias laborativas e não será cerceado.
Em recente declaração (veja vídeo no site https://urbanitarios-pa.org.br/index.php/component/content/article/2-noticias/527-nota-de-repudio-a-perseguicao-da-petrobras-a-sindicalista?Itemid=101), o presidente dos EUA, Joe Biden, disse: “Os sindicatos colocaram poder nas mãos dos trabalhadores. Eles nivelam o jogo. Eles dão uma voz mais forte”.
E é essa voz mais forte, dos trabalhadores e trabalhadoras, que se pretende calar. Mas não vão conseguir!
O Sindicato dos Urbanitários do Pará, com seus 58 anos de atuação, solidariza-se com Dayvid Bacelar e todos os demais companheiros e companheiras, que na luta diária para defender os direitos do coletivo, têm sofrido assédio moral e perseguições com ameaças de suspensão e demissão, dentre outras pressões que excedem o psicológico.
Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, fala sobre a importância da atuação das entidades sindicais e da sindicalização.
Imprimir