Demissões na Eletronorte significa apagão no brasil

Demissões na Eletronorte significa apagão no brasil

A Centrais Elétricas do Norte do Brasil (Eletronorte), para atender o projeto de privatização do governo Bolsonaro, mesmo gerando lucros bilionários, vem sendo sucateada. Parte desse processo é a demissão de 278 trabalhadores. No período de 3 a 19 de janeiro, a empresa dispensou 213 trabalhadores. Entre os demitidos no Pará, o Sindicato dos Urbnitários apurou que existem empregados com doenças graves e com sequelas da Covid-19, doença adquirida no trabalho, devido atuarem em atividade essencial de manutenção e operação do Sistema Elétrico Nacional, inclusive no Estado ocorreram três mortes por Covid. No Pará, 12 foram demitidos e 65 estão notificados da dispensa. Outros seis empregados devem receber notificação em fevereiro.

O Sindicato dos Urbanitários do Pará fez a defesa administrativa de cada um dos notificados de demissão e vai fazer de tudo para manter os empregos, com dois argumentos principais, risco no fornecimento de energia no Brasil e estado de calamidade pública devido a pandemia do novo coronavírus. Vale chamar a atenção para o fato de que esses trabalhadores que agora estão sendo demitidos foram os mesmos que ajudaram a restabelecer o fornecimento de energia no Estado do Amapá no final do ano passado, na crise do apagão ocasionado por uma empresa privada. Sabemos que demissões na Eletrobras e na Eletronorte significam apagão em todos os estados do Brasil.

Na lista dos demitidos estão mais da metade dos mecânicos da Usina de Tucuruí e de um terço dos trabalhadores da manutenção elétrica da Subestação do Guamá, em Belém. Um ato injusto e irresponsável que coloca em risco o fornecimento de energia no Brasil, principalmente na região norte.

Os trabalhadores e trabalhadoras e o Sindicato avaliam como absurdas as dispensas na estatal pelo risco à manutenção do sistema elétrico, podendo causar apagão no país; pela pandemia que já ceifou a vida de mais de 215 mil brasileiros e brasileiras e pelo crescente número de desempregados no Brasil. De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, do Ministério do Trabalho e Emprego, existem atualmente no país cerca de 14 milhões de desempregados, uma taxa recorde atingindo 14,6% da população. Ou seja, é um absurdo o governo federal demitir quase 300 trabalhadores, aumentando ainda mais o número de desempregados no Brasil.


Imprimir