Aprovada proposta para o acordo coletivo 2020/22

Os Sindicatos dos Urbanitários e Engenheiros realizaram 12 assembleias em Belém e municípios do Estado para submeter aos trabalhadores e trabalhadoras a proposta que resultou de oito rodadas de negociação entre os Sindicatos e a Celpa Equatorial. Nas assembleias, os trabalhadores e trabalhadoras votaram pela aprovação da proposta que resultará no acordo coletivo de trabalho referente ao biênio 2020/2022.
Data-base - Quase 800 trabalhadores e trabalhadoras participaram das assembleias (791). Desses, a maioria votou a favor da proposta da empresa no que se refere à Data-base.
PLR 2021 - Na questão da PLR 2021, a maioria optou pela proposta da empresa.
Veja a proposta aprovada
# Manutenção do acordo coletivo vigente, com reposição do INPC do período 11/2019 a 10/2020 de 4,77% nos salários, nos valores dos vales-alimentação e natalício e nas cláusulas de cunho econômico;
# Aumento da jornada de trabalho para oito horas diárias e 40 horas semanais, com o incremento salarial, a título de compensação, de 14,29%, a partir de 1º de janeiro de 2021;
# Manutenção dos termos do PPLR 2020, com mudança na data do pagamento da PLR 2021 para até 10 de maio de 2022.
Pagamento de retroativos
Vale-alimentação - as diferenças nos valores dos vales-alimentação dos meses de novembro, dezembro e janeiro (creditado em 22/12), referentes ao percentual de 4,77% (INPC/IBGE) serão creditadas no dia 30/12.
Vale-aniversário - as diferenças nos valores dos vales-natalícios de quem aniversariou em novembro, dezembro e janeiro (pago em 22/12) também serão creditadas no dia 30/12.
Salários – Os salários de dezembro já vêm com o reajuste de 4,77%. Já o retroativo relativo ao mês de novembro, será pago na folha do dia 30/12.
Férias / 13º salário - as diferenças no 13º salário e nas férias igualmente serão pagas em 30/12. Lembrando que estamos nos referindo aos que receberam o adicional de férias em 20/12, conforme previsto na MP 927/20. As diferenças nos demais benefícios de cunho econômico, como Auxílio-Creche, também sairá em 30/12. Vamos em frente!

A luta continua
As entidades sindicais fizeram veemente alerta à categoria sobre os prejuízos que a proposta aprovada causará a todos os trabalhadores e trabalhadoras. Avisamos quanto às perdas com o aumento da jornada de trabalho.
Os Sindicatos foram incansáveis na defesa de um acordo justo e sem retrocessos, afirmando em mesa que não realizaríamos assembleias, se a empresa insistisse nos retrocessos.
A empresa se tivesse realmente preocupação com os trabalhadores, proporia uma compensação mais justa em relação à majoração do período de trabalho. Mesmo tendo excelente situação financeira e econômica, negou uma indenização mais íntegra diante da prejudicial modificação na cláusula referente à jornada.
Não é justo que trabalhemos mais e não sejamos compensados no que se refere aos vales-alimentação e natalício no mesmo percentual a ser aplicado nos salários (14,29%), bem como é um absurdo a não atualização do piso e da tabela salarial, o que incentivará a empresa, que tem uma obstinação doentia pelo lucro a substituir a atual mão de obra.
Assim como não é certo que a compensação de 14,29% seja aplicada a partir de 1 de janeiro e não retroativamente a 1 de novembro, que é a data-base da categoria. A luta vai seguir em frente! Vamos nos manter firmes no propósito de sempre alcançar avanços e não ter perdas. A luta continua!


Imprimir