Data-base 2020: assembleias deliberativas

A Equatorial está financeiramente em excelente situação, tendo total condições de conceder aumento real nos salários e vales alimentação e natalício. No terceiro trimestre, a Equatorial teve o lucro elevado em 22,9%. O Ebtida consolidado em junho, agosto e setembro teve aumento em 13,7%, um resultado de R$ 1,17 bilhão.
Enquanto a maioria das empresas tiveram prejuízos no período pandêmico, o Grupo Equatorial e subsidiárias tiveram um enorme lucro. E nós, trabalhadores, como ficamos nessa situação? Inflação corroendo nossos salários e vales-alimentação e a empresa, ao invés de nos dar a mão, quer retirar o que conquistamos!
É nessa conjuntura que, depois de oito rodadas de reuniões entre Sindicatos e Celpa Equatorial que estamos convocando assembleias para deliberar sobre o resultado das negociações da data-base 2020. Serão assembleias conjuntas dos Sindicatos dos Urbanitários e dos Engenheiros, nas quais também será avaliada proposta para a PLR 2021.
Na mais recente reunião, ocorrida na segunda-feira, 14, discutimos vários pontos que vão impactar bastante na vida de cada trabalhador e trabalhadora, por isso é muito importante que você agora decida o rumo a ser tomado.
As assembleias serão presenciais, mas seguindo as normas sanitárias que o momento exige, com uso obrigatório de máscara, disponibilização de álcool em gel e respeitando o distanciamento de segurança.
Em Belém, onde se concentra o maior número de pessoas, decidimos fazer três assembleias, nos dias 18 (sexta-feira), 21 (segunda) e 22 (terça), sempre às 8h, no portão da empresa, nas quais a participação será conforme o número da matrícula de cada um, veja quadro.
Vamos realizar também assembleias em Parauapebas e Santarém, no dia 21/12. Já no dia 22, as assembleias ocorrem em Abaetetuba, Altamira, Castanhal, Capanema, Marabá, Paragominas e Tucuruí.
Veja a seguir a proposta que será apreciada nas assembleias:
- Manutenção do atual acordo coletivo com reposição salarial do INPC do período 11/2019 a 10/2020 de 4,77% nas cláusulas de cunho econômico;
- Aumento da jornada de trabalho para 8 horas diárias e 40 horas semanais, com o incremento nos salários, a título de compensação, de 14,29%, a partir de 1º de janeiro de 2021;
- NEGAÇÃO de todas as cláusulas novas apresentadas pela categoria.

AVALIAÇÃO CRÍTICA
Com base no momento de fartura no qual vive a Celpa Equatorial, a proposta da empresa poderia SIM ser bem melhor, mas:
- NEGOU todas as cláusulas novas apresentadas pela categoria.
- Tentou RETIRAR direitos, inclusive cláusulas sindicais, que somente foram mantidas pela exigência dos sindicatos. Propôs incluir no banco de horas todas as horas-extras realizadas, com exceção das feitas aos os sábados, domingos e feriados.
- NÃO aceitou corrigir os vales alimentação e natalício;
- NEGOU a correção dos valores dos vale-alimentação e natalício em 14,29%, como compensação do aumento da jornada de sete para oito horas;
- A data base é 1º de novembro, mas a empresa NÃO quer corrigir os salários, em face do aumento da jornada, em 1º de novembro (data base), somente a partir de janeiro/2021;
- Os sindicatos propuseram que a correção dos salários, em face do aumento de jornada, fosse aplicada também ao piso e na tabela salarial. A Celpa NÃO aceitou. Essa recusa nos leva a pensar que a empresa pretende substituir a atual mão de obra, mais rapidamente, com o objetivo de economizar na folha salarial.

JORNADA DE TRABALHO
Proposta dos sindicatos
# Reajuste de 21,43%, pois entendemos que essa hora deve ser considerada como extraordinária. A empresa NÃO aceitou.
# Inclusão dos trabalhadores que atualmente têm jornada de trabalho de 6 horas, sendo facultado a estes passarem ou não para a jornada de 8 horas, com compensação salarial. A Celpa Equatorial NÃO aceitou.
# Reflexo do acréscimo salarial em determinadas verbas salariais recebidas hoje pelos empregados. A Celpa Equatorial NÃO aceitou.


Imprimir