TODOS E TODAS PELA IGUALDADE RACIAL

TODOS E TODAS PELA IGUALDADE RACIAL

Nesta sexta-feira, 20 de novembro, celebra-se o Dia da Consciência Negra. A data faz alusão à data de morte de Zumbi dos Palmares, em 1695. Zumbi foi o maior líder do Quilombo dos Palmares.
Os quilombos eram comunidades de negros escravizados que fugiam da tirania de seus senhores e escondiam-se em lugares de difícil acesso no meio das matas. O Quilombo dos Palmares foi o maior e mais duradouro da história do Brasil. A localização territorial do Quilombo dos Palmares era na região da Serra da Barriga, em Alagoas.
A luta pela igualdade racial é necessária, pois sabemos que existe no mundo um racismo estrutural e enraizado. Vidas negras importam! Essa causa faz parte de uma consciência civilizatória em respeito aos negros e negras, aos seres humanos. Porém mais que isso. A luta pela igualdade racial deve também reconhecer uma dívida histórica, daí o valor de políticas de cotas e do resgate do valor dos negros e negras, de campanhas para evidenciar que ainda existe sim discriminação racial, nos empregos, nos salários, na sociedade.
É de se notar também que o atual governo federal discrimina e desrespeita pobres e negros quando desmonta políticas de defesa dessas populações. O efeito desse desmonte e de comportamentos discriminatórios pelos governantes é devastador, basta ver a violência nas ruas. Na noite da quinta-feira, 18, mais um assassinato de uma pessoa negra, João Alberto Freitas, no Carrefour, em Porto Alegre, ao qual nos solidarizamos e pedimos justiça. Esse caso foi filmado. Mas quantos outros ocorrem sem divulgação?
Nada justifica a violência e morte de pessoas pela cor da pele. Nada nos dá o direito de discriminar pessoas pela forma do cabelo, lábios ou nariz. Precisamos dar um salto civilizatório e ter consciência da história afro-brasileira, respeitar a todos não apenas em 20 de novembro, mas em todos os dias do ano. Todos e todas contra o racismo. Todos e todas a favor do respeito.


#ConsciênciaNegra


Imprimir