Infelizmente, em tempos em que muito se difundem informações sobre direitos a serem respeitados, ainda testemunhamos casos de desrespeito e assédio moral.
Esta semana recebemos denúncia de que o gerente da Divisão de Suporte e Infraestrutura (OTLPS) da Eletronorte vem praticando assédio moral contra uma empregada que há muito tempo trabalha no setor administrativo, no qual providencia adiantamento de viagens  e prestação de contas dos empregados que viajam a trabalho.
O gerente, conforme a denúncia  feita ao Sindicato dos Urbanitários do Pará, vem tratando esta trabalhadora com grosseria e truculência. Ele foi excessivamente ríspido e exigente com a trabalhadora.
A pressão sobre a empregada foi tamanha que ela chegou a desmaiar diante da situação de extrema grosseria.
Antes deste ocorrido que resultou no desmaio da assediada, o regional de Operações que atua no Pará (OTLP) tentou transferir a referida empregada, contra a vontade dela. O Sindicato interveio e obteve a palavra do Regional de que não iria efetivar a transferência.
Face à denúncia, a entidade sindical e os trabalhadores ficam na expectativa de uma providência por parte do Regional, que não pode ser omisso diante dessas reprováveis práticas na empresa. Assédio moral é crime e causa adoecimento e acidente de trabalho.
O Sindicato está em contato com a assessoria jurídica da entidade sindical para tomar as providências jurídicas cabíveis.