Prefeitura de Santarém quer privatizar a água e o saneamento

A prefeitura de Santarém, no oeste do Pará, planeja privatizar o abastecimento de água e o esgotamento sanitário naquele município.
E sabem por quê? Porque a Cosanpa não está conseguindo atender os consumidores.
E o motivo desse “fracasso” da Cosanpa se deve à má gestão que está submetida à vontade política de pessoas inescrupulosas.
Em 2016 (ano eleitoral) para 2017, a Prefeitura de Santarém entregou duas Estações de Tratamento de Água (ETA). Essas obras não foram concluídas, apesar disso, a prefeitura de Santarém repassou as ETA’s à Cosanpa.
A empresa não deveria ter aceitado a obra, pois estava inacabada. Mas aceitou e deu no que deu, ineficiência.
Temos informações de que o ex-prefeito Alexandre Von fez acordo político com gestores da Cosanpa para repassar a obra em troca de apoio à sua reeleição. 
E tem mais, o gestor da Cosanpa em Santarém, conhecido como Chicão, estaria facilitando a “jogada” para viabilizar a privatização. Esse Chicão, segundo informações chegadas ao Sindicato, teria sido indicado para a Cosanpa pelo deputado federal Francisco Chapadinha, do Podemos, partido político aliado do PSDB, de Jatene, aliado também do Democratas, do prefeito Nélio Aguiar.
Concluindo, a gestão da Cosanpa não faz nada para cumprir sua missão de levar água aos consumidores. Ao contrário, as indicações políticas para Cosanpa são feitas para colocar na empresa pessoas para facilitar a privatização.
É a Cosanpa, empresa pública, privilegiando interesses políticos e privados em detrimento do interesse público, da população.
Tem ainda a questão jurídica. Existe um contrato entre a Prefeitura de Santarém e a Cosanpa de prestação de serviço por 25 anos, esse contrato está em pleno vigor e trata do município de Santarém e não somente de uma parte, por isso entendemos que a Prefeitura não pode privatizar bairros do município, como ela mesma vem divulgando.
Portanto, a questão é que a gestão da empresa não tem compromisso com a prestação do serviço. Nos parece que há pessoas tentando beneficiar empresas privadas a sugarem mais e mais o Estado, aquele sustentado com o dinheiro dos impostos pagos pela população, trabalhadores e consumidores.
Vamos continuar acompanhando esse processo e tomar as providências jurídicas e políticas para manter a Cosanpa prestando serviço no município de Santarém.