DIA MUNDIAL DA ÁGUA

SINDICATO PARTICIPA DO FÓRUM ALTERNATIVO MUNDIAL DA ÁGUA
Nesta quinta-feira, 22, celebra-se o Dia Mundial da Água. Trata-se de uma data de conscientização das pessoas sobre a importância de zelar pela proteção deste recurso essencial para a vida no planeta.
Como toda a população necessita da água para a sua sobrevivência, em julho de 2010, a Assembleia Geral das Nações Unidas declarou que a água limpa e segura e o saneamento básico são direitos humanos. Sendo assim, a água de qualidade e o saneamento básico passaram a ser um direito garantido por lei.
O uso racional e sua conservação são fundamentais para garantir qualidade de vida.
- Aproximadamente 20% da população mundial ainda vive sem acesso à água;
- Em torno de 1.400 crianças, na faixa até 5 anos de idade, morrem diariamente pela falta de acesso à água potável;
E enquanto no mundo ascende o empenho pela conscientização do acesso racional e universal a água, vemos crescer no Brasil a ganância dos governos em lucrar com a venda das empresas públicas e pela entrega dos mananciais ao capital estrangeiro.
NÓS URBANITÁRIOS-PA SOMOS CONTRA A PRIVATIZAÇÃO DA ÁGUA, BEM COMO QUALQUER FORMAR DE OBSTRUÇÃO DO ACESSO AO CONSUMO DA ÁGUA. QUEREMOS A COSANPA PÚBLICA E COM QUALIDADE NOS SERVIÇOS.
NOSSA DEFESA É PELA UNIVERSALIZAÇÃO DE UM SERVIÇO PÚBLICO QUE VISE O BEM ESTAR SOCIAL.
FAMA - É com as bandeiras CONTRA A PRIVATIZAÇÃO E PELA UNIVERSALIZAÇÃO DA ÁGUA que estamos participando do Fórum Alternativo Mundial da Água (FAMA), que iniciou-se no dia 19 e vai até o dia 22, em Brasília.
É um evento internacional, democrático e que reúne movimentos sociais que lutam em defesa da água como direito elementar à vida. O objetivo é unificar a luta contra a tentativa das grandes corporações em transformar a água em uma mercadoria, privatizando as reservas e fontes naturais de água, tentando transformar este direito em um recurso inalcançável  para  muitas populações, que, com isso, sofrem exclusão social, pobreza e se vêm envolvidas em conflitos e guerras de todo o tipo.
O FAMA  se  contrapõe ao  autodenominado “Fórum Mundial da Água” que é um encontro promovido pelos grandes grupos econômicos que defendem a privatização das fontes naturais e dos serviços públicos de água.
O  ‘Fórum Mundial da Água’ é ilegítimo. É uma feira de negócios que visa promover um mercado que dá acesso às multinacionais do setor de água e do saneamento.
A portas fechadas, este evento permite que as grandes empresas tenham acesso privilegiado às decisões dos governos. Associadas ao governo golpista, as empresas privadas tentam impedir o avanço de políticas públicas globais que resolvam a crise de acesso à água. A luta contra a privatização da água é de todos e todas e em especial de cada trabalhador e trabalhadora da Cosanpa. Vamos à luta!