Vitória dos trabalhadores: pressão faz Temer recuar e adiar votação da Previdência

Graças à pressão do movimento sindical, o golpista Temer adiou a votação da Reforma da Previdência, prevista para 6/12. Por isso, as centrais sindicais suspenderam a Greve Nacional que estava marcada para 5/12.

A pressão do movimento sindical contra a aprovação da Reforma da Previdência forçou o governo golpista a recuar e retirar da pauta da Câmara dos Deputados a nova proposta de desmonte da aposentadoria.
Consideramos esse recuo uma vitória, mas não é definitiva. Por isso, a greve do dia 5 foi apenas ADIADA, mas mobilização continua. A greve será marcada assim que a proposta de Reforma da Previdência voltar à pauta da Câmara dos Deputados.
Mesmo gastando milhões, Temer não conseguiu arregimentar os 308 votos para ter sua reforma aprovada. A mobilização continua, pois o governo golpista continua trabalhando para conseguir os votos contra os interesses do povo brasileiro. Vamos à luta!