Data-base 2017: momento de mostrar que o foco da Celpa Equatorial é realmente em gente

No dia 27 de novembro, tivemos a primeira rodada de negociação da data-base 2017. Na reunião, as comissões (Sindicatos e Celpa Equatorial) leram a Pauta de Reivindicações e foram tiradas algumas dúvidas por parte da empresa. Foi definido um calendário de negociação. Agendamos outras duas reuniões. Uma dia 4 de dezembro e outra dia 11 do mesmo mês, ambas no hotel Regente, às 15h.

OPORTUNIDADE
A inflação calculada pelo IBGE/INPC de novembro do ano de 2016 ao mês de outubro deste ano está em 1,83%. Com um índice nesse patamar, é um cenário oportuno para que a Celpa Equatorial conceda o tão esperado aumento real.
Lembramos que nesses cinco anos em que o Grupo Equatorial detém concessão para explorar o serviço de distribuição de energia no Pará (2012 a 2017), os trabalhadores ainda não foram contemplados com aumento real nos salários.
Chegou o momento do Grupo Equatorial colocar em prática seu discurso do “Foco em Gente”, mostrar que reconhece o esforço de cada trabalhador para fazer da Celpa Equatorial uma empresa com lucro na casa dos milhões de reais. Vamos sair do discurso fácil para a realidade que realmente interessa aos trabalhadores, aumento real, dinheiro no bolso.

MUITO DINHEIRO
Conforme explicamos no Boletim passado, dinheiro não falta. A arrecadação é tão fabulosa que o grupo está investindo em sua expansão. Em agosto de 2017, a Equatorial Energia fechou acordo de compra de 51% do capital social da Integração Transmissora de Energia (Intesa). O valor do pagamento foi de aproximadamente R$ 273 milhões.
Não temos nada contra o crescimento da empresa. Muito pelo contrário, não apenas torcemos por isso, mas fazemos parte da mola que impulsiona o crescimento da empresa, por isso é justo que na data-base tenhamos além da reposição da inflação, ou seja, ganho real nos salários. Vamos à luta!